quarta-feira, 9 de abril de 2008

Garimpe

Não cabem nos dedos das mãos as matérias que já li sobre não ignorar camelôs e lojas populares na hora de comprar roupas e acessórios. “Faça um garimpo”, sugerem as revistas de moda.

Minha prima queria um cinto prateado para combinar com uma sapatilha da mesma cor. “Os metalizados estão em alta!”, informam as revistas. Na loja de calçados, ela encontrou um cinto perfeito por R$40,00. Porém, não importa o quão maravilhoso seja esse cinto, seu princípio fala bem alto na consciência: “não gaste esse absurdo com um acessório de moda passageiro”.

Ainda bem que não minha prima não adquiriu aquele cinto. Ela me contou que quando voltava até o carro, passou por uma banca de camelô. Um cinto praticamente igual a olhou, e gritava, “eu custo só R$10”! Alguma dúvida de que ela o comprou?

As publicações femininas estão certas. Andando duas quadras, pode-se encontrar um produto igual ou muito parecido, por um preço metade ou até mesmo quatro vezes menor.

É possível encontrar muita coisa boa em locais considerados ruins por serem populares. Pode ser que a peça de roupa não dure os três anos que aquela de grife agüentaria, e que a fivela do cinto do camelô caia daqui a um ano. Mas em se tratando de peças da moda, exclusivas da estação, por que não comprá-las por um preço mais acessível?

A moda é efêmera, fugaz. Deixemos para investir em peças básicas, ou então em produtos que vão continuar em alta no ano que vem.

Não deixo de admitir que a sensação de consumir em uma loja de elite é diferente – para melhor. Minha prima só não gosta quando a atendente é arrogante e a olha de cima a baixo.

1 Comment:

marquinhos said...

Não entendo muito de moda, mas também não ando desarrumadão. Eu uso roupas de "marcas de elite" como também uso outras marcas mais aleatórias para o dia-a-dia. O lance é que se a moda é mutante, a melhor saída é realmente economizar e procurar pelo mais barato. Segundo revistas de arquitetura, a moda é ter um abajur bélico no quarto. Já eu, vou amanhã no R$1,99 comprar um bem abaixo das altas cifras só para iluminar minha leitura noturna. É sério! Acho que faço bem, não? :D

Beijo Blue 2.0 (Não é a WEB 2.0)! Baita sacada no assunto. Ótimo texto! :)